Feliz por estar presa e condenada a ex-prefeita de sua cidade?


 
 
Foto: Reprodução/Alfredo Risk-Jornal Tribuna Ribeirão
 
 
Dárcy Vera (sem partido) foi recentemente condenada a cinco anos de prisão em regime semiaberto pelo suposto desvio de R$ 2,2 milhões provenientes do Ministério do Turismo para realização de uma das etapas da Stock Car em 2010 em Ribeirão Preto.
 
 
Antes disso já estava presa preventivamente em razão de supostamente ter praticado esquemas de corrupção durante seu governo na prefeitura de Ribeirão. Os supostos esquemas de corrupção teriam desviado mais de 200 milhões de reais do erário de Ribeirão. No último mês de seu segundo mandato consecutivo na Prefeitura de Ribeirão, Dárcy não conseguiu terminar o mandato porque foi presa nos últimos dias do mês de dezembro de 2.016.
 
 
 
E o que se viu depois desses fatos foi muitas pessoas comemorando, salienta-se, com alegria, a prisão e condenação da ex-prefeita.
 
 
Eu não fico feliz. Eu lamento. Ficaria feliz se a prefeita da minha cidade tivesse sido premiada por ter desempenhado a melhor gestão municipal dos últimos anos. Ai sim, eu ficaria muito feliz.
 
 
   Agora, ficar feliz por ter sido presa a representante máxima da cidade em que vivo, em que cresci, e ter sido presa por supostas práticas de crimes de corrupção em detrimento do dinheiro público, ai não. Isso é muito deplorável. É de se lamentar. 
 
 
   É de se lamentar também tendo em vista que ninguém sai melhor dos estabelecimentos penais do nosso país, e de muitos outros países. Estão ai os altos índices de reincidência para comprovar que se cadeia ou prisão estivesse sendo eficiente não produziria reincidência e não faria com que o Brasil estivesse em quarto lugar em maior população carcerária. Atualmente temos mais de 600 mil presos e presas no Brasil e uma das mais altas taxas de reincidência do mundo. 
 
 
   É claro que os crimes devem ser punidos e as pessoas responsáveis por eles responsabilizadas. Concordo plenamente com isso. Mas também defendo que a pena deve ser aplicada e cumprida de maneira a cumprir a função para a qual foi criada e se justifica, como preconiza a lei. A pena deve servir para prevenir o crime e ressocializar a pessoa que errou. 
 
 
   Desafio qualquer pessoa a me mostrar que as penas aplicadas no Brasil cumprem essa finalidade. Eu "truco" se alguém me mostrar isso. Na prática, penas e estabelecimentos carcerários são escolas do crime a reproduzirem a prática criminosa. Tem dúvida? Vai em algum presídio constatar.
 
 
   Portanto, como se vangloriar, se felicitar com uma prisão nesse contexto?
 
 
   Que as penas sejam aplicadas, que as pessoas sejam responsabilizadas, que a justiça seja feita, mas que tudo isso aconteça com o fim de verdadeiramente ressocializar a pessoa. Do contrário, que Justiça será essa que faz de criminosos e criminosas pessoas piores ao estarem sob a custódia do Estado quando cumprem penas?
 
 
   Acho deplorável tudo que está acontecendo com a ex-prefeita de Ribeirão Preto, minha cidade. Preferia que ela estivesse sendo premiada por ter feito uma boa gestão para a cidade. Deplorável também tendo em vista a história de superação de Dárcy.
 
 
   Dárcy é da cidade de Indiaporã. Começou a trabalhar desde muito nova na colheita de algodão. Veio para Ribeirão aos 17 anos, período em que trabalhou como empregada doméstica. Depois trabalhou como radialista, e na sequência iniciou-se na política. Foi quatro vezes vereadora, sendo seu primeiro mandato em 1.995 quando assumiu a suplência do até então vereador Fernando Chiarelli, que foi cassado. Em 2.004, para seu quarto mandato, Dárcy foi a vereadora mais votada, com 27.787 votos. Em 2.006 foi eleita deputada estadual com 140.712 votos, sendo a deputada mais votada entre todos os estados do Brasil. Em 2.008 foi eleita prefeita de Ribeirão e logo no primeiro turno, sendo a primeira mulher eleita prefeita de Ribeirão. Em 2.012 foi reeleita prefeita de Ribeirão, entrando para a história também como a primeira Chefe do Executivo a ser reeleita na cidade. 
 
 
Foto: Reprodução/Mariana Martins/ Folhapress
 
 
   E agora, depois dessa trajetória, Dárcy não termina o segundo mandato ao ser presa no dia 02 de dezembro de 2.016, entrando para a história do município, mais uma vez, como a primeira prefeita da cidade a ser presa. 
 
 
   Ela está sendo acusada pela práticas de vários crimes, todos eles envolvendo corrupção com o dinheiro público.
 
 
   Se fico triste em ver denúncias de corrupção, fico feliz, ao mesmo tempo, que a corrupção esteja sendo investigada, descoberta e punida. Assim deveria ser sempre, com todos, em todas as circunstâncias, independente de partido, de ideologia, de cor, de classe social, enfim, com imparcialidade.
 
 
  Todavia, verificamos que ainda não estamos nesse estágio de imparcialidade. Se tivéssemos, Duarte Nogueira (PSDB) não teria sido eleito prefeito de Ribeirão para os próximos quatro anos na mesma época em que foi citado em denúncias de corrupção em operações para compra de merenda escolar, e na mesma época em que seu partido, o PSDB, é o campeão de políticos fichas sujas. 
 
 
   E dentre outras reflexões que esse episódio triste da Prefeita Dárcy Vera nos remete, lembro que os atos de corrupção que estão sendo atribuídos à Dárcy, se o Judiciário concluir que de fato ocorreram, não foram praticados só por ela, assim como o gatilho da arma do policial militar que não é apertado só por ele.
 
 
   Nos atos em que ela está sendo acusada, necessariamente, teve que existir quem concordou e aceitou a corrupção a que ela está sendo acusada. Ou seja, Dárcy não chegou lá e nem conseguiu realizar os supostos esquemas sozinha. Muitas pessoas contribuíram e participaram.
 
 
  Em primeira instância da culpa ou conivência muitas outras pessoas são culpadas por Dárcy ser a prefeita de Ribeirão. O voto de muitas pessoas a colocou lá. Se não fossem esses votos, ela não seria prefeita. As pessoas que votaram nela também são responsáveis pela situação em que estamos. 
 
   Raquel Montero

  



Veja outros artigos

17/05/2018 - Algo errado na política habitacional ou tem pessoas que gostam de viver na rua?
08/05/2018 - Decisão garante duplo registro de paternidade
02/05/2018 - Feliz por estar presa e condenada a ex-prefeita de sua cidade?
26/04/2018 - Reconstrução da mama de forma gratuita é um direito
13/04/2018 - Descumprimento das medidas protetivas da Lei Maria da Penha agora é crime
26/02/2018 - Judiciário e a separação do casal
08/02/2018 - Só o depoimento dos policiais?
30/12/2017 - Feliz 2018!
28/12/2017 - Sem fogos, nem balões. Faça amor.
02/12/2017 - Cada cabeça, uma...
Vídeos e Entrevistas
meu canal no youtube
Entrevistas em
jornais e revistas
Fotos
Blog
Facebook

escritório
Rua Cavalheiro Torquato Rizzi, 1267
CEP 14020 300Jardim IrajáRibeirão PretoSP
(16) 3013 9636 (16) 99222 7411
raquel@raquelmontero.adv.br